Enver Gjokaj comenta sobre sua participação em Agente Carter, antes do episódio 7×04

 Enver Gjokaj comenta sobre sua participação em Agente Carter, antes do episódio 7×04

Nessa quarta-feira, em Agents of SHIELD, Daniel Sousa tem muitas perguntas. Mas será que vai conseguir a resposta para todas elas com um peculiar “cientista” (também conhecido como Coulson), que entrou em sua vida?

No último episódio da série da ABC, Enver Gjokaj, reprisou seu papel de Agente Carter, Daniel Sousa, quando visitou uma base super secreta da SHIELD na área 51, onde aconteceram algumas coisas estrahas, eventualmente deixando um intruso “derreter” em sua base, além de Coulson que está agora, em seus pés. A ação continua nessa quarta-feira (17/06), com um episódio em preto e branco, sendo narrado por Coulson, tão envolvente e cheio de curvas, como hilário, igual o da semana passada.


O TV Line, conversou com Enver, sobre sua volta na participação para a Marvel TV, e é claro, onde as coisas estão nos anos 50, entre Daniel e Peggy.


Antes de te chamar para a entrevista, estava tentando lembrar se já tinha falado com você antes, durante a época de Dollhaouse. Eu sei que falei com Dichen Lachman (atriz que fez Jyaing, mãe da Daisy) e Eliza Dushku…


“Isso faz bastante tempo!”

Enver e Dichen em cena de Dollhouse

Lembro da Dichen me dizendo que curante as cenas de chuveiro comunal, todos vocês se familiarizaram, apesar das tentativas de modéstias



“Sim. Dichen e eu somos grandes amigos – minha melhor amiga de Los Angeles e ela acabou se casando com meu melhor amigo de Nova York (Maximilian Osinski). Então, como bons amigos, foi muito estranho ficar entre os dois (risos). Nós éramos muito próximos e amigáveis, então nos provocamos muito. Mas nos divertimos muito também.”

Como foi receber uma ligação de Jed Whedon e Mo Tancharoen (produtores de SHIELD), sendo que já havia trabalhado com eles em Dollhouse?


“Foi muito inesperado. Eu havia conversado por anos, com Joss Whedon e Jed e Mo também… Na verdade, houve quase um “alarme falso” onde isso poderia ter acontecido, um tempo atrás. Houveram rumores de tentar recuperar minha aparição em Os Vingadores (2012), como aquele policial (de Nova York). Os rumores eram sobre amarrar meu personagem que havia aparecido em Vingadores, mas nada foi confirmado. Então o convite surgiu do nada. Fiquei muito emocionado com a oportunidade, muito emocionado mesmo.”


Olhando para a sua primeira cena em SHIELD, o que devemos pensar da reação do Daniel ao pensar que Peggy estava dentro da base? Seu nível de surpresa sugeriu que, no mínimo, eles não estão mais em contato tão regular.


“Sim… Sabe, eu tenho muito experiência com isso, trabalhando em Agente Carter, onde eles realmente não nos dizem muito, então você tem que inventar algo que em seu própiro cérebro goste e espera que aconteça. E saber que o pessoal da Marvel ainda trabalhou na mesma linha do tempo. Então acabei de fazer uma “queda de confiança”. Acho que temos que assumir, o que você mesmo disse, eles realmente não se viram recentemente. Que não foi um final tão fácil e feliz como a impressão que Agente Carter pode ter passado.”

E mesmo assim, ele checou o cabelo ao entrar, por isso não se pode considerar uma relação totalmente jogada fora.



“Sabe, acho que, quando se trata de Daniel e Peggy, ele vai ficar louco por ela pelo resto da vida (risos). Foi ela quem escapou por ele. Ou foio que pareceu. De qualquer maneira, ela é única.”

Ao ver Vingadores: Ultimato, qual foi sua reação sobre o que aconteceu com Peggy e Steve Rogers?


“Eu achei maravilhoso. Achei que foi uma maneira linda de terminar com a história deles. Eu já disse isso antes, acho que realmente torna o romance entre Daniel e Peggy muito mais agridoce.”


Voltando ao episódio da semana passada de SHIELD, tendo visto um homem “derretido” que Coulson estava lutando, Sousa deve ter algumas perguntas. Quanto sucesso ele teve sobre essas respostas?


“Olha… não foi muito bem sucedido! Essa é uma daquelas coisas em que, por mais que o Daniel tenha visto muitas coisas estranhas trabalhando para a SSR, todas essas coisas são completamente novas para ele.”

Eu ficava tentando lembrar de algumas coisas estranhas que ele teve contato em Agente Carter. Como a matéria zero com qual Whitney Frost estava bricando…



“Em Agente Carter você viu Daniel realmente fazer uma transição, de ser um cara que não tinha permissão para fazer nada e tudo acabar se tornando dele – e continuamos com esse pensamento, de ter se tornado agente realmente incrível.”

Ele comanda o escritório de Los Angeles, cara!


“Ele virou meio um 007, mas principalmente como ele faz intriga e espionagem – sem lidar muito com coisas desse tipo.”


(ABC/Jessica Brooks) CLARK GREGG

A promo do episódio dessa semana fala a respeito do dia em que Sousa se tornou “o primeiro agente a cair da SHIELD”. Quão preocupados devemos ficar?


“Vocês devem ficar muito preocupados! (risos). Quem sabe não tanto, mas bastante preocupados.”

Você tem uma parte de ação nesse episódio?



“Essa semana é muito, muito divertida. A dinâmica entre Sousa e Coulson é super, super divertida. Como sabemos pelo MCU, Coulson é um grande fã de história e quase fã dos dias da SSR, e a dinâmica dele ser um pouco fã, mas não poder dizer, foi muito divertido para nós.”

Você e Clark fazem uma boa dupla nesse episódio, andando de trem e trocando uns diálogos rápidos. Para um ator isso é tão agradável quanto parece?


“Com certeza. Estávamos em um trêm de verdade, eles não quiseram fazer isso com tela verde. Eles pegaram o trem descendo a pista enquanto filmamos, então você escuta os rarolhos, o movimento… Esses são os momentos que você pensa “Caramba”. Você também não precisa fazer quase nada porque Clark é um ator muito fantástico, e você simplesmente entra no mundo ele e isso te leva embora. Foi simplesmente incrível!”


Episódio intitulado “Out Of The Past” (Fora do Passado) vai ao ar nos Estados Unidos dia 17 de junho. Confira a sinopse: “Era só mais uma manhã normal, no dia 22 de julho de 1955, quando o Agente Phil Coulson percebeu a importância desse dia nos livros de história da S.H.I.E.L.D. Com um chip no ombro e uma falha de gênero em seu sistema, ele pôs em plano, uma cadeia de eventos que preservariam a linha do tempo como conhecemos e garantiria que os Chronicons tivessem o final que merecem. O que poderia dar errado?”


Veja também